Cidade de São João da Boa Vista

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com 83.639 habitantes, segundo o IBGE, São João da Boa Vista foi classificada pelo Índice de Desenvolvimento Municipal da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN) / 2011 como a 50ª melhor cidade brasileira para se morar. Com IDH – Índice de Desenvolvimento Humano de 0,843, o município é considerado o 28º melhor do Estado de São Paulo e o 50º melhor do país. Em 2012, o município atingiu a marca de 6,1 no Índice de Educação Básica (IDEB), superando a meta estipulada pelo Ministério da Educação para 2017.

Saiba mais no Portal da Prefeitura (clique aqui).
Informações extras no site da Agência de Desenvolvimento (clique aqui).
Dados Oficiais do IBGE: (clique aqui)

População estimada 2014 (1) 88.477
População 2010 83.639
Área da unidade territorial (km²) 516,399
Densidade demográfica (hab/km²) 161,96

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Origem e História

Cidade dos Crepúsculos Maravilhosos, essa é a nossa bela São João Boa Vista, fundada em 24 de junho de 1821, por Antônio Machado de Oliveira e os cunhados Inácio Cândido e Francisco Cândido, vindos de Itajubá, cidade de Minas Gerais, chegando à região às vésperas do dia em que se comemorava o culto a São João Batista, o que deu origem ao nome da cidade. (…) Contudo, em fato da cidade ter sido iniciada nos terrenos da Fazenda Boa Vista, de propriedade do Padre João Ramalho, recebeu assim o complemento “da Boa Vista”. (…)

Antônio Machado, um dos fundadores, doou um terreno para a futura povoação do local, dando origem à atual São João da Boa Vista. O principal idealizador do perfil econômico de São João da Boa Vista foi o Cônego João Ramalho,1800. (…) O projeto de João Ramalho era irradiar o progresso para toda a região a partir de São João da Boa Vista, explorando atividades agro-pecuárias, industriais e rurais como monjolos, moinhos, engenhos de serra e de cana-de-açúcar.

(…) A Vila e o Município iam progredindo, graças à exuberância de suas terras, intensamente procuras para lavoura de café, cana-de-açúcar, fumo e cereais.(…)

Em 24 de abril de 1880, São João recebe a emancipação política, é elevada a Município e incluía as vilas de Aguaí, Águas da Prata e Vargem Grande do Sul que, com o passar do tempo, também foram se emancipando. (…)

Os melhoramentos esperados pela população de então, que iriam promover um grande impulso ao desenvolvimento industrial, comercial e agrícola, eram a inauguração oficial e o início do Tráfego Ferroviário da Companhia Mogiana, bem como o funcionamento de suas estações em Cascavel, em São João e na Prata. Com a instalação da estrada de ferro Mogiana no Município. (…)

Este slideshow necessita de JavaScript.

A exportação de produtos agrícolas tornou-se mais intensa, sendo de maior vulto a do café, vindos depois a aguardente, o açúcar, o fumo, o toicinho, batata, cereais, tijolos e telhas, madeiras, queijo, gado para o corte e outros pequenos produtos. (…)

Existiam em São João, em 1889, por volta de 25 máquinas de café, 30 engenhos de cana, diversas serrarias e olarias. A população do Município era de 16.000 habitantes, mais ou menos, sendo que cerca de 3.000 habitavam a cidade, que contava com aproximadamente 450 casas. (…)

A lavoura sempre foi um setor de grande êxito no município pela fertilidade do solo, abundância de água e clima ameno. Por essas características, o núcleo foi-se desenvolvendo como centro de atividades, para suprir as diversas necessidades da vida civil e a comercialização dos produtos originários da região.

(Fonte: Trecho de autoria do Prof. João Batista Scannapieco extraído do Portal da Prefeitura de São João da Boa Vista)

Fotografias Aéreas
Imagens captadas pela Agência de Desenvolvimento de São João da Boa Vista.

Este slideshow necessita de JavaScript.